sexta-feira, 7 de setembro de 2018

1919-01-25 = Curiosidade = (Foto) Homenagem a Illo Just


Jornal " O Intransigente "
25 de Janeiro de 1919

Jornal " O Intransigente "
25 de Janeiro de 1919

1929 = Curiosidades (Foto) - Pernambuco Campeão do NE


Reportagem do Jornal do Commercio
publicado em 04 de Junho de 1989
" História do Futebol Pernambucano XXXI "









Reportagem do Jornal do Commercio
publicado em 04/06/1989
" História do Futebol Pernambucano XXXI "

2016-09-21 = (Vídeo) Santa Cruz 0x2 DIM ( Sulamericana)


SANTA CRUZ 0x2 DIM (Deportivo Independiente Medellín) 

O histórico jogo de estreia do Santa Cruz em competições internacionais.
* O Santa Cruz estreou na competição contra o Sport,

 na fase preliminar do torneio, empatando o 1º jogo em 0x0 
e vencendo o 2º jogo por 1x0.

 Copa Sul-americana – Oitavas de final (jogo de ida)


 Ingresso do jogo: Independiente Medellin x Santa Cruz



Data: 21 de Setembro de 2016

Hora: 21:45 (Horário de Brasília, 

Hora:19:45 horário de Medellín, Colômbia)
Local: Medellín (Colômbia)
Estádio: Atanasio Girardot
Árbitro: Raúl Orosco (BOL)
Auxiliares: Juan Montaño (BOL) e 
José Antelo (BOL); Luis Irusta (BOL), Quarto árbitro.
Público: 15.987 pagantes



 Jogo Completo - Transmissão ao vivo pela Globo Nordeste

O histórico jogo de estreia do Santa Cruz em
 competições internacionais. * O Santa Cruz estreou na competição 
contra o Sport, na fase preliminar do torneio, 
empatando o 1º jogo em 0x0 e vencendo o 2º jogo por 1x0. 
 Ingresso do jogo: Independiente Medellin x Santa Cruz Matéria de Capa 
(texto do site: egoldosantacruz.blogspot.com )

SANTA CRUZ (BRASIL)
Tiago Cardoso; 
Danilo Pires, Neris, Danny Moraes e Allan Vieira;
 Uillian Correia, Wellington Cézar (Jadson), Derley e Matías Pisano (Marion);
 Arthur (Mazinho) e Grafite.
Técnico: Doriva
Cartões Amarelos: Allan Vieira e Danny Moraes

DIM - INDEPENDIENTE MEDELLÍN (COLÔMBIA)
 David González;
Marion Piedrahita, Andrés Mosquera, Jorge Arias e Juan David  Valencia; 
Juan David Cabezas, Didier Moreno, Jhon Hernández (Eduard Atuesta) 
e Mauricio Molina (Sebastián Macías); 
Hernán Hechalar (Maurício Cortés) e Juan Fernando Caicedo.

Técnico: Leonel Álvarez

Gols: Hernán Hechalar aos 38' 1º Tempo e Maurício Cortés aos 42' 2º tempo

Cartões Amarelos: Jhon Hernández


Matéria do caderno de Esportes da Folha de Pernambuco - 22/09/2016



1985 = (Vídeo) Santa Cruz 3x0 CSA-AL - Extreia de Jacozinho


Santa Cruz 3x0 CSA - AL

lucasv222 (Publicado em 04/09/2011)




1987-02-17 = (Vídeo) Santa Cruz 1x0 CSA-AL


Santa Cruz 1x0 CSA - AL
Amistoso de comemoração da
reestreia de Jacozinho no CSA

egoldosanta
(Publicado em 18/02/2011)

Amistoso realizado em Maceió. Em jogo marcado pela volta do jogador, cassado em campo,
time alagoano perde com gol contra de Ney.



1995-06-15 = (Vídeo) Santa Cruz 0x1 Peñarol - URU


 Santa Cruz 0x1 Peñarol - URU 
Data: 15 de Junho de 1995
Local:  Arruda 
 Público:   6 mil pessoas
Árbitro: Valdomiro Matias/PE. 
Auxiliares: Marcelino Tavares/PE e 
João José Venceslau (Cuíca)/PE. 

video youtube (egoldosanta)
(Publicado em 30/08/2010)



Santa-Cruz
Marco Aurélio;
 Souza (Biliu), Missinho, Amarildo e Quinho;
Zé do Carmo, Da Silva e Luis Carlos (Célio);
 Celinho (Éverton), André Jacaré e Serginho.
Técnico: Fito Neves

Peñarol - Uruguai
Cláudio Flores;
Washington Tais, Gutierrez (Artigas), Rotundo, Mazda;
De Los Santos, Pacheco (Rodriguez), Daniel Baltierra;
 Romero, Magallanes (Soza) e Aguilera (Acuña).
Técnico: Gregório Perez.
Gol: Romero
Cartão vermelho: Artigas

1999-02-11 = (Vídeo) Santa Cruz 5x1 Sel. Honduras


SANTA CRUZ 5x1 SELEÇÃO DE HONDURAS (Sub 20)
Amistoso Internacional
Dia: 11 de Fevereiro de 1999
Local: Arruda


SANTA CRUZ 5x1 SELEÇÃO DE HONDURAS (Sub 20)
Amistoso Internacional
Dia: 11 de Fevereiro de 1999
Local: Arruda

SANTA CRUZ:
MARCELO MARTELLOTE;
WELLINGTON, ELEOMAR (CÉSAR), ALMANDOZ E 
MARCOS ADRIANO;
MANCUSO, REYES, TONINHO (BILIU) E 
LUIZ CARLOS (JOCA);
CÉLIO E PAULINHO McLAREN.
TÉCNICO: GIVANILDO OLIVEIRA
GOLS: TONINHO(2), CÉLIO, LUIZ CARLOS E 
MARCOS ADRIANO

HONDURAS
CABALLERO (LUIZ HENRIQUE);
GUTIÉRREZ E VELÁSQUEZ(TILGURTH);
CLAVASQUIN, MARIN E 
SAMUEL CABALLERO (FORTIN);
DAVID SUAZO, PINEDA(JÚNIOR),ERICH, 
MINON SUAZO E BENGÓCHE.
TÉCNICO: EDWIN BANEGAS
GOL: CLAVASQUIN

Obs.: Foi a estreia de Mancuso Almandoz e outros jogadores.
 A Seleção de Honduras (Sub-20),
estava reforçada com 5 jogadores da Seleção principal. 



Mancuso

Atacante Paulinho McLaren, artilheiro do 
Brasileirão de 1991 pelo Santos com 15 gols.


Paulinho Mc Laren

Mário Reys

Almandoz


1993-03-10 = (Foto) Santa Cruz 2x0 Shimizu - Japão


Santa Cruz 2x0 Shimizu - Japão
Amistoso Internacional
Local: Arruda
Data: 10 de Março de 1993
Árbitro: Ivan Wanderlei
Auxiliares: Edson da Hora e Luis Gonçalves
Público: 2.500 pagantes


Obs.: 
O Shimizu, vice-campeão Japonês, veio a Pernambuco em Março de 1993 para realizar 2 jogos amistosos. Primeiro enfrentou a equipe do Destilaria do Cabo de Santo Agostinho (Não foi encontrado registro sobre o resultado da partida) que na época era comandada pelo técnico Nereu Pinheiro. Depois veio ao Recife enfrentar o Santa Cruz no Arruda. A equipe do Shimizu foi fundada em 1992 em uma cidade de aproximadamente 235 mil habitantes.


Henágio foi o destaque da partida.

Santa Cruz
Ferreira (Isaias);
Araújo,Edinho(Reginaldo),Paulo César e Quinho;
Marco Antônio,Mazo(Ricardo) e Henágio(Célio);
Marcelinho(Serginho),Marcelo Rocha(Afrânio) e Dudu(Pessanha)
Técnico: Cláudio Garcia
Gols: Marcelo Rocha e Edinho(pênalti)

Shimizu - Japão
(Obs.: Vice-campeão Japonês)
Sanada;
Saito,Marco Antônio,Naito e Hiruaka (Hiamada);
Miura(Teru),Toninho (Uenoke) e Edu (Luzuki);
Mukijima (Kenta), Azamura (Kajima) e Surguimoto (Acoshima)
Técnico: Émerson Leão






2001-07-26 = Santa Cruz 2x3 Acadêmica de Coimbra


 Santa Cruz 2x3 Acadêmica de Coimbra - Portugal
Amistoso Internacional 

Desentrosado, o time coral não teve forças para superar 
os portugueses da Acadêmica de Coimbra, 
perdendo dentro do Arruda, por 3x2.

O amistoso internacional, que serviu como preparação 
do vice-campeão pernambucano para o 
Campeonato Brasileiro, teve como artilheiros Paulo Andreolli e Mauro, 
pelos tricolores; e Tunel e Kibuey (2), pela Acadêmica.
GOLS – O primeiro gol do jogo foi marcado por Paulo Andreolli, de fora da área, aos 21 minutos do primeiro tempo. Aos 26, Tunel empatou. No segundo tempo, Kibuey colocou a Acadêmica em vantagem, aos 9, Mauro, de cabeça, empatou em seguida. Aos 23, Kibuey fez 3x2.
Santa Cruz cai em seu primeiro teste antes do Nacional
Jornal do Commércio - Esportes (27/07/2001)
Obs,: texto copiado do site: egoldosanta.blogspot.com

1980-02-03 = (Foto) Santa Cruz 5x1 Náutico


Santa Cruz 5x1 Náutico

Amistoso 
(Em comemoração aos 66 anos do Santa Cruz)
Data: 3 de Fevereiro de 1980
Local: Estádio do Arruda
Árbitro: Manoel Amaro

Público: 22.496


Escalação do Santa em 1980
Em pé: Wendell, Everaldo, Paulo Galvão, Valderes, Tecão e Paulo Barroco.
Agachados: Frazão, Betinho, Carlos Roberto, Baiano e Joãozinho.



Santa Cruz
Wendell (Carlinhos); 
Everaldo, Tecão (Lula), Paulo Marcos e Paulo Barroco;
 Deinha, Carlos Roberto (Reinaldo) e Betinho (Baiano); 
Amilton Rocha (Cícero), Paulo César e Joãozinho.
Técnico: Cláudio Duarte

Gols: Joãozinho (2), Baiano, Amílton Rocha e Paulo César

Cartões Amarelos: Everaldo, Paulo Marcos, Joãozinho e Tecão 



Náutico
Ademar; 
Carlos Alberto (Clésio); Pinheirense, Douglas e Carlinhos;
 Zé Carlos, Cléber e Paulinho; 
Silvano (Evaristo), Reinaldo e Marquinhos.
Técnico: Pinheiro
Gol: Marquinho
Cartão amarelo: Paulinho

Cartão Vermelho: Reinaldo



2013-11-10 = Curiosidades - (Texto) Ugo Giorgetti - Santa série C


Ugo Giorgetti - O Estado de São Paulo






. 

          Domingo passado a televisão foi obrigada a transmitir um jogo da Série C do Campeonato Brasileiro. É verdade que era uma decisão, e quem ganhasse já estaria na Série B. Mas não era a decisão que fazia do jogo algo especial. Era o que acontecia fora dele, ao lado dele, em volta dele. Sessenta mil torcedores se aglomeravam dentro do estádio, um velho estádio, que na opinião dos militantes do Business F.C. certamente já deveria ter sido demolido faz tempo.

         Só que ninguém reclamava das inconfortáveis instalações do glorioso Arruda, do Recife. Ao contrário, havia alegria delirante, que atingiu até os narradores do jogo, atônitos com a impressionante concentração de massa diante de seus olhos. Um dos narradores chegou mesmo a mencionar, com razão, que parecia um jogo do passado, dentro daquele estádio de linhas arquitetônicas antiquadas, relíquia de um tempo em que estádios eram feitos para abrigar qualquer torcedor e não certos torcedores. 

         Abrigar talvez seja um termo não adequado. Estádio não era feito para abrigar, mas para caber. Quem ia ao estádio sabia que poderia ter que se sentar no concreto com o risco de ficar um pouco espremido, debaixo de sol, chuva ou frio. Mas ninguém se importava. Como não se importavam domingo os sessenta mil alucinados torcedores do Santa Cruz. Esse jogo e essa torcida vieram provar muita coisa. 

       O verdadeiro torcedor de futebol, que fez a grandeza do futebol brasileiro, não desapareceu. Lá estavam eles, alegres, fanáticos, jovens e velhos, homens e mulheres, elas inclusive, as belas mulheres do Recife, todos com os olhos no campo e provavelmente sentados no cimento duro. Ninguém se preocupava com outra coisa senão com o desempenho do seu time. Sua alegria vinha do gramado, não de outro lugar. Foi comovente e consolador ver as jovens gerações se comportando como as velhas, no mesmo desprendimento, no mesmo desprezo por condições especiais de acomodação. 

         Estádio foi feito mesmo pra sofrer, se angustiar, e entrar em êxtase, talvez tudo junto. A torcida do Santa Cruz se colocou ao contrário de tudo que existe por aí em termos de novas arenas. Fala-se que essas arenas darão mais conforto, comodidade, espaço, aos torcedores. Quem precisa de tudo isso? Não os torcedores do Santa Cruz, como constatei domingo. A verdade é que essas arenas estão sendo feitas para outros torcedores que pagarão "o preço de mercado" pelos ingressos. O que é esse preço? O maior possível, evidentemente. 

          Numa metrópole brasileira sempre existirão quarenta, quarenta e cinco mil pessoas, por exemplo, que pagarão sem pestanejar os preços de mercado. Mas serão torcedores diferentes. Velhotes gordinhos, sisudos, que precisam de espaço para seus corpinhos, que precisam de estacionamento para seus 4X4, que precisam se abrigar do frio e do sereno. Que vão reproduzir nos estádios, acomodados em seus belos "camarotes", a reclusão que vivem atrás das grades pontiagudas de seus belos edifícios, cercados de guardas por todos os lados. 

          Futebol é coisa de jovens. De velhos também, mas como os velhos que foram domingo no Arruda. Que choravam copiosamente com a vitória e o regresso triunfal do Santa. Você imaginaria um executivo, sem um pingo de suor no rosto, sentado num lugar especial, uisquinho na mão, chorando? O espetáculo no Arruda me mostrou que existe um Brasil que continua o mesmo, felizmente. Não vai mais aparecer muito na TV é certo, mas, quando menos se espera, lá está ele. 

         Também é muito possível que já se pense em transformar o Arruda numa arena igualzinha às outras. Talvez, mas não me interessa. Me interessa o que vi domingo passado. Por isso que agradeço ao Santa Cruz e á sua torcida o espetáculo que deram. E aproveito para declarar que conquistaram um fanático torcedor, infelizmente de longe, aqui de São Paulo, mas sonhando com o Arruda. Viva o Santa!

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,business-fc-,1095077,0.htm
Obs.: reportagem publicado no site egoldosanta.blogspot.com

1995-10-15 = (Vídeo) Santa Cruz 2x0 Remo


Santa Cruz 2x0 Remo
Campeonato Brasileiro - Série B
Árbitro: Sidrack Marinho  
Auxiliares: José Teles e Cid Bezerra.  

video youtube (egoldosanta)
Publicado em 13/10/2009

Santa Cruz
Marco Aurélio;
 Paulo Ricardo, Missinho, Amarildo e Quinho;
Zé do Carmo, Da Silva e Gil Sergipano;
 Sorato (Éverton), Zé Roberto e Serginho.  

Técnico: Fito Neves
Gols: Quinho e Zé do Carmo



Remo
Róbson;
 Silva, Marcelo Fernandes, Belterra e Bezerra;
Cléberton, Agnaldo, Zé Renato e Dema;
Neizinho (Sérgio Luiz) e Demétrius.  

Técnico: Cassiá